Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial

Uma pesquisa recente revelou que a pressão alta é responsável por 40% dos infartos e 80% dos AVC's . Praticar atividade física pode ajudar na prevenção e no controle da doença
Nesta quinta-feira (26/04) é lembrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), anualmente quase 300 mil pessoas morrem em decorrência de doenças cardiovasculares, sendo mais da metade em virtude da pressão alta.
Pesquisa da Vigitel, divulgada pelo Ministério da Saúde, apontou que houve um aumento de 60%nos casos de obesidade entre 2006 e 2016. Essa doença contribui diretamente nos diagnósticos de diabetes (61%) e de hipertensão (14%).
Quanto maior a idade, maior é a prevalência da hipertensão: cerca de 30% da população adulta brasileira, chegando a mais de 60% na terceira idade, segundo a SBH. A pressão alta é responsável ainda por 40% dos infartos e 80% dos acidentes vascular cerebral (AVC).
Normalmente a condição é associada a distúrbios metabólicos ou disfunções estruturais de algum órgão como os rins, coração e até o cérebro. "Tabagismo, sedentarismo, abuso de álcool, excesso de sal nos alimentos e obesidade são os principais fatores associados a causa da hipertensão", ressalta o médico cardiologista e membro da Sociedade Brasileira de Cardiologia do Distrito Federal (SBC-DF), Fausto Stauffer.
Ele explica que esta é uma doença muitas vezes assintomática e silenciosa, mas que em alguns casos pode apresentar dores de cabeça, alterações visuais, sensação de tontura e mesmo vertigem. Segundo o médico a pressão alta é o principal fator de risco para o AVC. "O hipertenso tem cinco vezes mais chances de sofrer uma acidente vascular cerebral, que mata em torno de 400 mil brasileiros por ano. Por isso, é importante controlar esse fator de risco. É preciso que as pessoas estejam sempre atentas e meçam a pressão, principalmente aqueles pacientes que têm fatores de risco ou histórico familiar", destaca.
Prevenção e tratamentoConforme o médico, a tendência é que a hipertensão cresça não só no Brasil, como em todo o mundo. Mas, é possível fugir do problema. "Para evitar a pressão alta é preciso parar de fumar, controlar o peso, fazer exercício físico regularmente, diminuir o sal e ainda, ter uma dieta adequada, isso para prevenir, mas se você já é hipertenso evite tomar tanta medicação para o controle da pressão", complementa.
O tratamento da hipertensão pode contar ou não com o uso de medicamentos. Para o tratamento sem remédios é necessário que a pessoa mude de hábitos, incluindo em sua rotina, a prática de atividade física. "Tanto o exercício cardiovascular (caminhada, corrida, pedalar, nadar) quanto o treinamento resistido (musculação) vão promover benefícios aos praticantes hipertensos, por meio da vasodilatação, auxiliando ainda na diminuição da frequência cardíaca em repouso, pressão arterial e débito cardíaco", afirma Anderson Dornelas, educador físico da Bodytech Lago Sul.
Para Dornelas, o ideal é mesclar as atividades. "O ideal é combinar exercícios cardiovasculares com musculação, o que ajuda a melhorar o padrão pressórico, o aumento do condicionamento físico, a qualidade de vida e a longevidade", destaca. O educador lembra que é essencial a liberação médica para a prática de atividade física, assim como a apresentação de exames, laudos médicos e medicamentos.

Shutterstock
Alta | Web

Raiane Wentz 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seminário marca início do Mestrado Profissional em Educação da URCA

SENAI Juazeiro do Norte abre matrículas para cinco cursos técnicos

Cartórios divulgam os nomes mais registrados no Ceará em 2017