quinta-feira, 29 de junho de 2017

Ambulatório do Curso de Medicina da Estácio FMJ amplia especialidades de atendimento à população

Com mais de 800 atendimentos por mês à comunidade de Juazeiro do Norte, o Ambulatório Médico Elizabeth Bernardo de Oliveira, da Estácio FMJ, ampliou as especialidades médicas no local e passou a contar com Reumatologia, Urologia e Infectologia em seu quadro. As ações favorecem pacientes de vários bairros da cidade, que estão ligados às áreas de postos do Programa de Saúde da Família (PSF), com recomendação médica.
Os atendimentos têm aumentado nos últimos meses, por conta das novas especialidades. São, em média, 40 pessoas beneficiadas por dia, possibilitando à população a qualidade nos cuidados com a saúde, desde a anamnese realizada pelos acadêmicos do curso de Medicina, supervisionados pelos professores do curso.
Para que os atendimentos sejam realizados, deve haver encaminhamento por parte dos médicos dos postos. Os alunos de Medicina, da parte de internato, realizam os atendimentos iniciais com a anamnese e preenchem uma ficha de acompanhamento.
O serviço gratuito, oferecido há mais de três anos, funciona de segunda a sexta-feira, pela manhã e à tarde. A ação de extensão conta com o importante trabalho desenvolvido por 38 médicos, além dos estudantes de Medicina e de Enfermagem dos cursos da Estácio FMJ e de seus preceptores, que realizam todo o acompanhamento.
São mais de 100 alunos envolvidos nas atividades, nos 20 consultórios em funcionamento no ambulatório. Entre as especialidades de atendimento no ambulatório estão: Pediatria Geral, Alergologia Pediátrica, Neuropediatria, Endocrinologia, Ginecologia e Obstetrícia, Pneumologia, Nefrologia, Dermatologia, Gastroenterologia, Psiquiatria, Cardiologia, Gerontologia, Genética, Cardiologia, Puericultura e atendimento a adolescentes.
 Elizangela Santos

terça-feira, 27 de junho de 2017

Proposta obriga operadoras de telefonia a oferecer sinal em rodovias e vicinais

O objetivo, segundo o deputado Affonso Hamm (PP-RS), é justamente garantir que o consumidor possa utilizar o celular em caso de problemas com os veículos
A Câmara está analisando proposta (PL 3531/15) que determina que as empresas de telefonia tenham sinal em 100% do território onde prestam seus serviços. Pela proposta o sinal deverá estar disponível também nas rodovias federais e estaduais e nas estradas vicinais.
O objetivo da proposta, segundo seu autor, o deputado Affonso Hamm, do PP gaúcho, é justamente garantir que o consumidor possa utilizar seu celular em caso de problemas com os veículos.
A proposta já foi aprovada na Comissão de Defesa do Consumidor. O relator na comissão, deputado Márcio Marinho, do PRB da Bahia, apresentou substitutivo que incluiu outros dois projetos (PL 4377/2016 e PL 4921/2016) referentes ao tema.
"A gente sabe que muitas pessoas acabam chegando à óbito porque não conseguem ter um sinal de telefonia para fazer um contato, para chamar o reboque, para chamar o Samu, para chamar o socorro, para fazer contato com as concessionárias que operam nas rodovias e acabam chegando a óbito."
As operadoras de telefonia móvel poderão utilizar recursos do FUST, Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações, para fazerem as adaptações necessárias ao cumprimento da lei.
A proposta que obriga as operadoras de telefonia móvel a oferecerem cobertura de 100% em sua área da atuação, inclusive nas rodovias, ainda vai ser analisada pelas comissões de Ciência e Tecnologia e de Constituição e Justiça.
Reportagem - Karla Alessandra

segunda-feira, 26 de junho de 2017

A articulação pela renúncia do presidente

  No centro do tornado que se abate sobre a política nacional, a mais nova informação é sobre o movimento, nascido na última quinta-feira, entre os aliados do presidente Michel Temer, com o objetivo de convencê-lo a renunciar e articular alguém do próprio grupo para tentar a eleição indireta. O argumento básico é aquele já conhecido: um processo de impeachment é longo demais e prejudicará ainda mais o país. Ensaia-se, dessa forma, o simplista aplicação do provérbio “rei morto, rei posto”. Em vez de defender o presidente, o grupo já aceita a sua inviabilidade e passa a lutar para manter o poder através de outro preposto.
            Temer vive o seu inferno político. Além das denúncias formuladas pela Procuradoria Geral da República que, a qualquer hora, serão protocoladas no Supremo Tribunal Federal e submetidas à Câmara dos Deputados, como determina a Constituição, ainda há o risco da debandada dos aliados. O PSDB, que detém quatro ministérios e é o maior dos aliados, poderá votar pela abertura do processo e consequente afastamento do presidente por um prazo de até seis meses. E, se os tucanos, com seu peso, desistirem de impedir o processo, outros partidos aliados também poderão fazer o mesmo.
            Com toda essa movimentação de bastidores, o raciocínio da população é de que o país vai se transformando num barco à deriva. Acuado, o governo não consegue avançar com suas pautas e, aos poucos, vai perdendo a sustentação congressual. É um momento difícil, pois tanto o grupo do governo quanto o PT e seus aliados, afastados com o impeachment de Dilma Rousseff, estão cheios de problemas para poderem administrar o país. As oposições, excetuando dela o PT, não têm representatividade para fazer o novo governante. Marchamos para um difícil momento, onde ninguém é efetivamente uma esperança e podem surgir os malfadados salvadores da pátria.
            Segundo delação do grupo JBS, que determina o processo contra o presidente da República, seu esquema pagou propinas e serviu a 1829 políticos pertencentes a 28 partidos. Numa apreciação básica, se o presidente será processado e poderá perder o posto por causa disso, nenhum dos outros beneficiários e os partidos envolvidos terá condição de assumir o governo. Infelizmente, caminhamos rumo ao desconhecido...

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

domingo, 25 de junho de 2017

Vem ai o "Forró do Ceru 2017" em Penaforte - Ceará

Vem ai mais uma edição do FORRÓ DO CERU, esse ano será realizado nos dias 27/28 o São Pedro mais animada da região! um tradicional arrasta pé na Distrito de Santo André em Penaforte-CE, na noite de São Pedro, Há alguns anos o "Forró do Ceru" começou a fazer parte do Festival Junino de Penaforte que esse ano chega a 8ª edição do festival e passou a contar com barracas de comidas Típicas, Trailers de bebidas e lanches, produtos para festas juninas, Banheiros químicos, Segurança, Estacionamento  e toda uma estrutura para receber os forrozeiros de Penaforte e região. Mantendo as tradições juninas  com apresentações de quadrilhas, atrações locais e regionais para animar o grande público que comparecem todos os anos a esta festa tão tradicional do município de Penaforte.
O "Forró do Ceru" como é conhecido é realizado pelo Governo Municipal de Penaforte através da Secretaria de cultura do município com o apoio cultural do Governo Estadual.

Atrações do Forró do Ceru 2017:

Dia 27
Zé Carlos e Banda
Giovanny Santos e Forró Substituto 

Dia 28 

Jameckson e Banda
Zeca Bota Bom  e Elson Vaqueiro
(Na Rota das Notícias)

QUINA DE SÃO JOÃO SAI PARA 12 APOSTADORES

Cada ganhador levou R$ 11,6 milhões

O Concurso especial da Quina, sorteado neste sábado (24), saiu para 12 apostadores. Os acertadores irão dividir o segundo maior prêmio pago pela modalidade desde a sua criação. Os ganhadores são do Amazonas, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Piauí, Goiás, Paraná, Maranhão, Rio de Janeiro e três são de São Paulo.
Os cinco números sorteados foram 07, 06, 13, 26 e 14, e os apostadores que acertaram vão receber, individualmente, R$ 11.622.069,29. Na segunda faixa de premiação, 4.311 apostadores acertaram quatro números e vão levar R$ 2.516,56 cada. 236.205 apostadores acertaram três dezenas e cada um irá receber R$ 69,06. E os apostadores que acertaram duas dezenas vão receber R$ 1,87.
O prêmio de R$ 139,4 milhões ultrapassou a estimativa inicial da CAIXA, que era de R$ 130 milhões. Em todo o território nacional, foram vendidos 24.719.194 bilhetes. As apostas começaram em 15 de maio e o total arrecadado foi de mais de R$ 188 milhões.
Resgate do prêmio:
Prêmios de até R$ 1.903,98 podem ser resgatados em qualquer casa lotérica do país. Valores superiores são pagos exclusivamente nas agências da CAIXA, mediante documento de identidade, CPF e o bilhete premiado. O bilhete é ao portador, mas o ganhador pode escrever, no verso do recibo da aposta premiada, seu nome completo e CPF. Dessa forma, ninguém mais poderá retirar o prêmio.
Em caso de bolão, cada participante pode fazer o mesmo no verso de seu recibo individual de cota. Os prêmios prescrevem após 90 dias da data do sorteio. Decorrido esse prazo, o ganhador perde o direito ao prêmio e o valor é repassado ao Fundo de Financiamento ao Ensino Superior (FIES).
Assessoria de Imprensa da CAIXA

sábado, 24 de junho de 2017

Correios lança selos postais sobre aves em risco de extinção no GeoPark Araripe

Dentre as espécies em destaque está o soldadinho-do-araripe, encontrado somente no sul do Ceará


Os Correios lançam nessa segunda-feira (26), no Crato, selos postais especiais sobre três aves brasileiras em perigo crítico de extinção:o soldadinho-do-araripe, a pararu-espelho e a rolinha-do-planalto. O evento será às 18 horas, no auditório do GeoPark Araripe.

A emissão é composta por três selos distintos e integra a Programação Filatélica Nacional de 2017. Segundo o diretor regional dos Correios no Ceará, Erico Jovino, os selos serão usados nas postagens de correspondências em todo país, alertando sobre a situação das aves e destacando a importância de conservação das espécies.

O evento de lançamento na cidade do Crato contará com palestra do biólogo Weber Girão, pesquisador que participou da expedição que descobriu o soldadinho-do-araripe, em 1996. A ave é ameaçada de extinção pela perda do seu habitat, provocada pelo desmatamento e pela degradação de mananciais.

A emissão Aves Brasileiras: Soldadinho-do-Araripe, Pararu-Espelho e Rolinha-do-Planalto tem tiragem de 1.950.000 selos, que foram impressos pela Casa da Moeda do Brasil. Os produtos podem ser adquiridos no site dos Correios (www.correios.com.br) e em breve nas agências da estatal.

Sobre as aves

- O soldadinho-do-araripe é um pássaro exclusivo do Brasil, encontrado somente no sul do estado do Ceará, nos municípios de Barbalha, Crato e Missão Velha. Descoberto em 1996, é uma das aves mais ameaçadas do mundo. Vive em uma área muito pequena de mata úmida na encosta nordeste da Chapada do Araripe que está sob constante pressão de desmatamento o que junto com o número reduzido de indivíduos conhecidos, o levou a ser categorizado como criticamente em perigo de extinção.

- A pararu-espelho é uma pomba da Mata Atlântica que está desaparecida desde os anos 80. Apesar de intensamente procurada, sem sucesso, por ornitólogos e observadores de aves, ainda não é possível considerá-la extinta. Entretanto, acredita-se que, se ainda vive em vida livre, não deve ser representada por mais de 50 indivíduos em ambiente natural e esse número tão baixo a coloca na categoria de criticamente em perigo de extinção, possivelmente extinta.

- A rolinha-do-planalto é uma exclusividade brasileira e uma das espécies de aves menos conhecidas de todo o mundo. Habita o bioma Cerrado, mas os registros comprovados da ocorrência da rolinha-do-planalto são historicamente escassos e muito espalhados geograficamente, nos estados de Goiás, Mato Grosso e São Paulo, de modo que seus últimos registros documentados eram de 1940. Foram 75 anos de completo desconhecimento sobre a espécie, até ser redescoberta em 2015.

Lançamento dos selos postais Aves Brasileiras: Soldadinho-do-Araripe, Pararu-espelho e Rolinha-do-Planalto
Data: 26 de junho (segunda-feira), às 18h
Local: auditório do GeoPark Araripe (rua Carolino Sucupira S/N – Crato).

Universidade Regional do Cariri  (URCA)
Núcleo de Comunicação

sexta-feira, 23 de junho de 2017

NOTA DE ESCLARECIMENTO - Serviços de Iluminação pública em Juazeiro do Norte

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Infraestrutura, informa que os serviços de manutenção de iluminação pública estão paralisados no Município, por orientação do Ministério Público, já que a empresa Geoplan, que realizava os serviços, contratada desde a gestão anterior, está sendo avaliada por possíveis irregularidades pelo MP. Com isso, está em andamento um processo de licitação com chamada pública para a contratação de uma nova empresa, pela administração.

A Secretaria ainda informa que, em relação ao Parque de Eventos Padre Cícero, todo e qualquer serviço nesse sentido não está sendo executado por meio da Prefeitura Municipal. Durante o período de realização do São João de Juazeiro, a empresa Boulevard segue realizando os festejos juninos, a partir de critérios previstos em contrato de cessão do espaço. 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Prêmio da delação não pode ser perdão

  A notícia de que o ex-ministro Antonio Palocci prepara a sua delação premiada como forma de antecipar sua saída da prisão, provoca sensíveis reações no mercado. Informa-se que, diante dessa possibilidade, pelo menos dois grandes bancos estão aconselhando seus clientes supostamente envolvidos em irregularidades a encerrarem suas contas e operações. Essa seria uma tentativa de manter as instituições financeiras distantes dos escândalos que estão por vir. Essas precauções, com certeza, também ocorrem na indústria automobilística e em outros segmentos de negócios que se beneficiaram de empréstimos e desonerações fiscais e, para isso, tiveram de  “comprar” medidas provisórias e outras providências legais e operacionais que os favoreceram.
            Se é que Palocci tem na manga as cartas que os bastidores hoje lhe atribuem, sua fala deverá sacudir ainda mais a República e puxar para o turbilhão figuras e instituições até agora insuspeitas. Ele próprio, em depoimento ao juiz Sérgio Moro, já adiantou que poderá gerar informações que renderiam “um ano de trabalho” para a Operação Lava Jato. E o mais interessante é lembrar que, mesmo encerrando as contas, as empresas e pessoas físicas que venham a ser citadas dificilmente conseguirão apagar os rastros de seus negócios nos bancos e no mercado financeiro. Poderão, no máximo, esconder as transações em dinheiro vivo, feitas em malas, meias ou cuecas.
            Bancos e instituições que hoje apelam aos princípios de “compliance” – agir dentro das regras – fatalmente acabarão envolvidos e, além de Palocci, devem temer Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e outros arquivos vivos já presos ou em vias de sê-lo. É bom compreender que delator é aquele cujos crimes já foram descobertos e estão sujeitos a elevadas penas. Para reduzi-las e evitar a derrocada de seus negócios, eles se sujeitam a entregar seus comparsas de crime. Mas nem por isso devem ser perdoados. O prêmio da delação só se justifica na exata medida da contribuição apresentada à elucidação dos ilícitos e jamais pode significar perdão ou ser parcial, com o delator deixando de revelar parte da história ou escondendo seus mentores ou, ainda, podendo voltar a delinquir. Deixar solto, por exemplo, alguém como Joerley Batista, que confessa crimes e ainda se vangloria dos seus feitos, é uma temeridade, que escandaliza os brasileiros.  
            O Brasil não pode perder a oportunidade de acabar com a corrupção. Todos os salteadores do erário têm de receber a mais justa punição. Questão de cidadania, humanidade e, até, patriotismo...


Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

quarta-feira, 21 de junho de 2017

São João nos Bairros começa dia 23 de junho com 22 quadrilhas e 17 grupos de tradição

A Coordenação de Arte e Cultura da Secretaria de Esporte, Juventude e Cultura de Juazeiro do Norte, definiu a programação do São João nos Bairros. Com início no dia 23 de junho, os festejos terão 17 arraiás, realizados em 15 bairros do Município, contemplando assim as zonas rural e urbana. 

O critério para a escolha dos bairros foi feito de acordo com a existência de quadrilhas juninas nessas comunidades, pois o objetivo é levar os festejos para os bairros de origem desses grupos.

A intenção da Coordenação de Arte Cultura é fazer um São João acessível a todos das comunidades, como idosos e crianças, além de fomentar a Economia Criativa e dar início à criação de um circuito junino, em Juazeiro do Norte.

Ao todo, participarão 22 quadrilhas. Também estão previstas apresentações de 17 grupos da tradição popular, entre reisados, guerreiro, mamulengo, banda cabaçal, coco e bacamarteiros. Os eventos serão realizados em espaços abertos ao público como escolas, praças públicas, centro comunitários ou mesmo na rua.

Programação do São João nos Bairros 

Dia 23
Força Nordestina
Local: Sítio Carás do Umari

Dia 24
Quadrilha Gonzagão
Local: Romeirão

Dia 25
Quadrilha Pinga Fogo
Local: Horto

Dia 27
Nação Nordestina
Local: Pirajá

Agremiação Junina Cariri
Local: Limoeiro

Dia 28
Quadrilha do Gil
Local: Bairro Socorro

Quadrilha Chapéu de Palha
Local: Frei Damião

Quadrilha São Domingos
Local: Leandro Bezerra

Dia 29
Junina Paixão do Cariri
Local: Salesianos

Matutino Júnior
Local: João Cabral

Dia 30
Arraiá do Girassol
Local: Timbaúbas

Balão Junina Cariri
Local: João Cabral

Tabuleiro Grande
Local: Triângulo

Estrela Nordestina
Local: Vila Nova

Dia 01 de julho
Carcará do Sertão
Local: Carité

Quadrilha Fogo de Palha
Local: Campo Alegre

sexta-feira, 16 de junho de 2017

HISTORIA DA MEDICINA

Dr. Herculano
Por que médico é Doutor? Um amigo meu estava comentando o fato de médicos usarem o termo doutor sem ter doutorado achando um absurdo e, vendo seus argumentos, notei que ele e muita gente não conhece a origem do termo.

O termo Doutor vem do verbo latino docēre (ensinar). No fim do estudo universitátio nas universidades da idade média de acordo com as tradições da escolástica obtinha-se a licença para ensinar (licentia doscendi) originalmente exclusiva da igreja. Assim, depois da conclusão de um curso universitário o graduado se intitulava doutor e tinha o direito de ensinar na academia médicca. Até então a profissão de médico era aprendida de maneira informal e os termos ἰατρός (iátros) ou medicus eram encontrados na literatura. No ano de 1221 quando o imperador Frederico II, da Itália declarou que ninguém poderia se tornar médico sem ser examinado publicamente pelos mestres de Salerno.

Era um curso de 5 anos e como de praxe na época os laureados recebiam o título de Doutor Medicinae.

A partir daí o termo de doutor começou a ser usado para designar médicos.

É uma relação histórica que data da incorporação da medicina à universidade.

Há 900 anos se usa o termo Doutor em Medicina para o graduado em medicina. Só no século XIX que o termo doutor começou a designar os portadores de doutorado.

Os outros cursos de saúde, como odontologia e veterinária entre outros, datam do século XIX não havendo relação histórica com o uso do Dr. como no caso da medicina, já se adequavam à nova norma universitária.

 Então da próxima vez que ouvirem que doutor é quem tem doutorado, expliquem que vocês são doutores desde antes da existência do doutorado!!


É também oportuno lembrar, que  em 1808 Dom João VI fez decreto real, não revogado até hoje, que dá título de doutor para médicos , com objetivo de melhorar o padrão profissional brasileiro".

Eis aí um impositivo legal pouco conhecido.

Para quem gosta de história um abraço.

Curso de Medicina da Estácio de Juazeiro do Norte tem nota 4 (conceito muito bom) do MEC


O resultado mencionado por esta publicação se refere ao ciclo de avaliação do ano de 2013 e que foi publicado em 2014, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP). Na época, o curso de Medicina da Estácio de Juazeiro do Norte recebeu, pela primeira vez em sua história, uma avaliação insatisfatória, o que não refletia a excelência acadêmica da faculdade.
 A Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte informa que em novembro de 2016 o curso de Medicina da instituição foi avaliado pelo Ministério da Educação (MEC) com o conceito “muito bom”, recebendo a nota 4 (numa escala de 1 a 5).
Sobre os indicadores acadêmicos e a experiência na oferta de cursos de Medicina, deve-se destacar que as instituições do Grupo Estácio ofertam quatro cursos de Medicina no Brasil com desempenho acadêmico destacado, tendo sido escolhido pelo MEC para implantar seu projeto em mais quatro novos municípios, visando qualificar a Saúde destas regiões. Essa competência e experiência também se evidenciam na pós-graduação, com destaque para o Mestrado em Saúde da Família, ofertado pela Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro e pelo elevado número de egressos que ocupam vagas de residência médica nas mais renomadas instituições hospitalares do país.
Vale destacar que, na Estácio, todos os cursos são monitorados de forma continuada, em processos de avaliação interna e externa, gerando oportunidades de melhoria nos Projetos Pedagógicos dos Cursos, em infraestrutura e corpo docente. Os resultados históricos nas avaliações do MEC, mensurados por indicadores objetivos, têm demonstrado a evolução dos Cursos e da Instituição.

Avaliação do MEC em 2016
A Instituição recebeu técnicos avaliadores do MEC, que analisaram o funcionamento do Curso de Medicina, com o intuito de verificar as condições da Instituição para renovação do seu reconhecimento. O Ministério da Educação realiza essas avaliações em todas as Instituições de Ensino Superior, e leva em consideração três dimensões, que incluem a Organização Didático-Pedagógica, o Corpo Docente e Tutorial e a Infraestrutura, além de requisitos legais e normativos, totalizando 69 indicadores nas três dimensões e 17 indicadores de requisitos legais e normativos.

Histórico da Estácio FMJ
A Faculdade de Medicina Estácio é responsável pela formação de mais de 1.200 profissionais médicos, que estão atuando no mercado de trabalho na Região do Cariri, diversos estados do Brasil e no Exterior.
Desde que foi criada, em Juazeiro do Norte, a Estácio FMJ já formou 22 turmas de bacharelado em medicina, creditadas no mercado de trabalho pelo bom desempenho de suas funções. São médicos nas mais diversas especialidades, sendo o curso pioneiro no ensino médico privado no interior nordeste, além de formar médicos para atender ao déficit de profissionais no setor em todo país. 
Elizangela Santos

terça-feira, 13 de junho de 2017

Presidente da UGT cobra de Temer medida provisória para evitar perdas aos trabalhadores

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, afirmou nessa terça-feira (13) que os possíveis efeitos negativos da reforma trabalhista poderão ser amenizados por meio de medida provisória (MP) editada pelo Governo. Ricardo Patah e dirigentes da UGT, estiveram reunidos com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto. Ele, após a reunião, afirmou “viemos buscar alternativas para a construção de uma MP que corrija alguns dos efeitos que esse projeto poderá trazer”.

Em entrevista à imprensa, Patah reiterou o descontentamento da UGT e dos trabalhadores com a proposta da reforma trabalhista em análise no Congresso Nacional. Para o presidente da UGT, se aprovadas, as mudanças impedirão, por exemplo, que os trabalhadores façam a homologação da rescisão contratual por meio dos sindicatos. “Ou seja, é a empresa quem vai resolver, decidir e acertar com o próprio trabalhador as verbas rescisórias”, disse.

Segundo Patah, há, por parte da central sindical, a expectativa de que a MP para amenizar os efeitos da reforma seja elaborada com a ajuda de lideranças parlamentares, de centrais sindicais e confederações patronais. Ricardo Patah também se manifestou sobre o ponto que trata da escolha de interlocutor de trabalhadores em negociações coletivas. “Outra questão é a eleição dos trabalhadores em estabelecimentos de mais de 200 funcionários. Hoje há impedimento da participação do movimento sindical [nessas eleições]. Com isso a empresa poderá nomear quem vai ser o interlocutor nas negociações coletivas”, disse ele. Segundo Patah, isso representará “uma tragédia” para com os trabalhadores, caso seja aprovado. “Atualmente esse projeto permite a negociação individual do empresário como trabalhador, ferindo os princípios constitucionais na relação capital e trabalho”.

O sindicalista criticou também o trecho da proposta que prevê o trabalho intermitente, por possibilitar, no entendimento dele, que o trabalhador fique por horas na empresa, à disposição, sem que seja remunerado por isso. “A coisa está tão flexibilizada que permite que o trabalhador vá à empresa, fique em uma antessala por horas, e somente quando for ativado, cinco ou seis horas depois, é que ele começará a receber o salário. Isso também vai fragilizar e muito a relação do trabalhador diante do capital." Na avaliação do sindicalista, Temer demonstrou entender que as questões apresentadas durante a reunião são “equilibradas” e, por isso, pretende construir, com a ajuda de líderes do Congresso, uma MP que “elimine atividades como essas e, também, como a da mulher [gestante ou lactante] trabalhando em local insalubre”.

Junto com o presidente da UGT, participaram da reunião com o presidente Michel Temer, Moacyr Pereira, secretário de finanças da UGT; Miguel Salaberry, secretário de relações institucionais; Roberto Santiago, vice presidente da UGT; Chiquinho Pereira, secretário de organização política e os deputados, Ademir Camilo e Roberto de Lucena, vices e presidentes da UGT Contribuição sindical Ricardo Patah disse que a questão do custeio sindical não foi o “tema principal” do encontro com o presidente Temer, apesar da proposta de reforma trabalhista prevê o fim da contribuição sindical obrigatória. “Mas não há dúvida de que não se pode, de uma hora para outra, acabar com o imposto sindical, e ter o assistencial já sob xeque por causa da interpretação do Supremo Tribunal Federal. Todos sabem que o movimento sindical tem basicamente três formas de custeio: a mensalidade, o assistencial, por conta das negociações coletivas, e o imposto sindical. Não pode, em um período muito curto, dois elementos deixarem de existir do mundo sindical”, argumentou.

O sindicalista reiterou que a UGT é uma central que defende reformas. “Só que as reformas que priorizamos não são essas duas [Trabalhista e da Previdência]. São as do Estado. O Brasil precisa de reformas política e tributária profundas. Nós queremos valorizar os sindicatos. Não queremos essa reforma que foi trazida tirando o movimento sindical do âmbito, inclusive, da negociação. Nunca vi como valorizar a negociação coletiva sem a estrutura sindical”, disse. A proposta de reforma trabalhista foi aprovada no plenário da Câmara em abril e agora o texto tramita na Comissão de Assuntos Sociais do Senado.

Assessoria de Imprensa da UGT
Mauro Ramos

Investimentos em tecnologia garantem rentabilidade ao produtor de algodão, revela estudo da Conab

Mesmo com o aumento nos custos de produção do algodão, os produtores que investiram em tecnologia de ponta a partir da safra 2014/2015 conseguem garantir sua rentabilidade, graças à produtividade, que está entre as maiores do mundo. A conclusão faz parte do estudo “A Cultura do Algodão: Análise dos Custos de Produção e da Rentabilidade nos Anos-safra 2006/07 a 2016/17”, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). 
O trabalho traz uma análise da rentabilidade do produtor de algodão nos últimos 11 anos-safra agrícolas, entre 2006 e 2017, e evidencia o investimento dos produtores em pacotes tecnológicos, com destaque para o uso de sementes de qualidade. Com relação aos custos de produção, o estudo aponta que agrotóxicos e fertilizantes representam 58%, enquanto as operações com máquinas e beneficiamento correspondem por aproximadamente 16% dos custos operacionais. 
De acordo com a análise feita pela Conab, o uso intensivo de tecnologia aplicada na produção explica os baixos gastos com mão de obra. Já as despesas financeiras indicam que o produtor não utiliza capital próprio para fazer frente as despesas de custeio da sua safra. 
Outro fator importante a ser observado é que os preços de comercialização sofrem forte influência do mercado internacional, mantendo-se, de modo geral acima da inflação no período analisado, o que significa que não houve perdas reais. A partir do ano-safra 2015/16, os produtores alcançaram melhores resultados em todos os quesitos da rentabilidade. Apesar disso, de acordo com o estudo, existem ainda algumas lacunas que necessitam melhorias, como a gestão do processo produtivo e a comercialização.
O Brasil é um dos principais produtores e exportadores de fibra de algodão no mundo, ocupando a quinta posição em ambos. Os destaques são os estados de Mato Grosso e Bahia, que apresentam melhores condições de clima e relevo para o cultivo.
Gerência de Imprensa
 


domingo, 11 de junho de 2017

Oh! O nome da delação é “premiada”

Agora, as críticas se generalizaram em razão dos benefícios que teriam sido concedidos aos proprietários do grupo empresarial JBS ou outras siglas no acordo de delação premiada.
São reclamações que vêm de todos os setores da sociedade; de alguns com maior ênfase, de outros, mais moderadas, todos numa onda gigante contra o Ministério Público Federal.
Não há argumentos nem análises sobre o fato de ser a delação uma negociação mesmo. Se não fossem pelos benefícios, não haveria delação. Deveria sobrepesar os benefícios trazidos à sociedade decorrentes das delações. Também, se de outra maneira eles surgiriam. Se de outra maneira figurões pegos em gravações seriam alcançados a tempo de sofrerem punições.
Antes das delações, até se poderia chegar ao andar de cima, mas apenas para dar uma aparência de funcionalidade aos órgãos jurisdicionais. Mas, os eventuais atos delitivos já estariam prescritos. Essa tal de prescrição sempre foi uma máquina da impunidade. Uma figura jurídica que 99% dos brasileiros não têm a vaga noção de como e por que ocorre. Era – e ainda é – utilizada por muitos, com bastante rococó dos aplicadores do direito, exatamente por ser desconhecida da sociedade.
Com as delações, começaram as prisões pelos intermediários. A inauguração veio com alguns diretores da Petrobras. Foram sumindo de hierarquia até chegar a ex-governadores de Estado. O brasileiro até já se acostumou e já aspira uma subida de patamar de ex. As delações estão chegando lá e isso deixa em polvorosa os envolvidos e até algumas figuras carimbadas do Poder Judiciário.
Por mais íntimos que sejam, colocar um aparelho e adentrar ao mais alto gabinete do Poder no país é um risco demasiadamente alto. Só mesmo um “falastrão” bem seguro de que transpassaria aquela fortaleza com qualquer nome que desse. Entrou “Rodrigo”, mas teria passe livre com qualquer nome. É o deboche institucionalizado no mais alto nível da República! E isso escancarado vale qualquer benefício.
As vozes estão lá. Pelos menos ultrapassamos a fase das negativas de vozes, ora porque estavam grogues por efeito de remédios, ou embriagadas por altas doses de álcool. Ainda aparecem algumas similares, como a venda de apartamento familiar, de vacas gordas ou com pedidos de empréstimos milionários. Daí em diante cada um desempenhe as suas atribuições.
Essa reação forte de alguns setores representativos da sociedade deixa cristalino que o próprio brasileiro se acostumou com a impunidade dos poderosos. Reclamam e são bravos apenas em redes sociais. Mas, reclamações do povão até é compreensível; de jornalistas e de artistas famosos só depois de uma consulta à Lei Rouanet; de outros agentes públicos, a Laja-Jato e outras delações se encarregarão; de advogados de defesa, a conta bancária falará por si; de membros do Poder Judiciário e de outros ramos do Poder Público é por pura inveja ou o futuro dirá.
P.S.: Como essa gente é ingênua de almoçar, viajar, dormir, pedir empréstimos de milhões;  subir e descer com malas de dinheiro por décadas;  e até receber gente desconhecida nas madrugadas. Como diz o comentarista esportivo Milton Leite: “Meu Deus!”

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
   Bacharel em direito

Geração de empregos nos pequenos negócios já supera expectativa de 2018

Segundo levantamento do Sebrae, com dados do Caged, em outubro foram criadas mais de 64,6 mil vagas de trabalho nas micro e pequenas empre...