domingo, 30 de abril de 2017

Cantor e compositor Belchior morre no RS

O cantor e compositor Belchior morreu na noite deste sábado, 29, em Santa Cruz do Rio Grande do Sul, aos 70 anos. Familiares confirmaram o falecimento, entretanto, a causa ainda é desconhecida. O corpo deve ser trazido para o Ceará ainda hoje. O sepultamento deve ocorrer em Sobral. 
(O Povo Online)
(Foto: Divulgação)
O POVO Online

sábado, 29 de abril de 2017

Prefeitura de Juazeiro do Norte realiza primeira etapa do Planejamento Estratégico do Município 2017-2020

A primeira etapa de planejamento estratégico de Juazeiro do Norte, para os próximos quatro anos, contou com sua primeira etapa de elaboração, realizada nos últimos dois dias, em Workshop, encerrado na tarde desta sexta-feira. Secretários municipais, técnicos e coordenadores das pastas estiveram neste momento inicial, que contou com a presença do Prefeito Arnon Bezerra e o vice-prefeito, Giovanni Sampaio.
 O Plano Estratégico serve para que a gestão consiga obter mais resultados durante a sua ação, equivalente aos quatro anos de mandato. Durante o Plano são definidos objetivos alinhados à campanha e as reais necessidades do Município. Também possibilita que todos os secretários trabalhem de forma integrada e somando esforços. Dessa forma, a população de Juazeiro do Norte tem muito a ganhar. O workshop contou com a coordenação do economista e professor da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Lauro Chaves.
De acordo com o Prefeito, Arnon Bezerra, Dr. Lauro Neto veio a convite para auxiliar e dar orientações sobre planejamento estratégico, atrelado ao desenvolvimento de Juazeiro do Norte. “O que a gente está debatendo aqui é um trabalho de aperfeiçoamento”, que, segundo o chefe do executivo, já faz parte do seu plano de governo.
Para o Secretário de Gestão, Evaldo Soares, o Plano Estratégico é o início de um grande trabalho. A partir dos workshops seguintes, haverá a participação da sociedade civil, das instituições financeiras e instituições educacionais, para que seja possível discutir os desafios para se chegar ao Juazeiro desejado, onde todos possam ter a qualidade de vida esperada para se viver com dignidade. “A gente está discutindo o futuro de Juazeiro do Norte que nós queremos, com ações para serem implantadas em quatro anos, 2017 a 2020, e também querendo ver a Cidade com um futuro de 20 anos à frente”, destaca.
No planejamento são decididos os indicadores para medir o resultado de cada ação. Esses indicadores serão avaliados mensalmente, possibilitando que sejam corrigidas as ações que estejam menos eficientes e, assim, o Município ter um desenvolvimento cada vez maior, onde a população consiga uma qualidade de vida cada vez mais aceitável.
Os próximos encontros já ficaram pré-agendados para o mês de maio. “O Plano é extremamente participativo, nesse primeiro momento incluindo a gestão. Em um segundo momento será envolvida toda a sociedade civil organizada, através das lideranças”, destacou Lauro Chaves.
ASCOM Juazeiro

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Vacinação contra febre aftosa começa em 22 estados a partir desta segunda-feira



Meta é imunizar 198 milhões de animais de um rebanho de 217,5 milhões

Na próxima segunda-feira (1º), a vacinação contra a febre aftosa começa em 22 estados e no Distrito Federal. A meta do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é imunizar 198 milhões de bovinos e bubalinos durante todo o mês de maio. O número representa mais de 90% do rebanho do país, de 217,5 milhões de cabeças.

Todos os animais deverão ser vacinados, exceto os dos rebanhos do Acre, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, que nesta etapa vão imunizar apenas animais com de até 24 meses. Parte dos estados do Amazonas e do Pará, além de Rondônia e Roraima, já começou a imunização entre março e abril.

Segundo o diretor do Departamento de Saúde Animal (DSA) do Mapa, Guilherme Marques, os pecuaristas deverão buscar a maior cobertura vacinal possível para que o Brasil cumpra todas as ações previstas no Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA). “A retirada gradual da vacina vai começar somente a partir de 2019. Até lá, todo o cronograma segue inalterado.”
Devem vacinar o rebanho os criadores do Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, São Paulo, Sergipe, Tocantins. No Amazonas, a vacinação será feita em Guajará e Boca do Acre, partes dos municípios de Canutama e Lábrea. No Pará, serão todos os municípios, exceto Faro, Terra Santa e arquipélago de Marajó. Em Rondônia, que começou a imunização em 15 de abril, a campanha vai até 15 de maio.
Cuidados
Para que o rebanho fique protegido contra a aftosa, os criadores devem ter certos cuidados. Veja abaixo:
  • Compre as vacinas somente em lojas registradas;
  • Verifique se as vacinas estão na temperatura correta: entre 2° C e 8° C. Para transportá-las, use uma caixa térmica, coloque três partes de gelo para uma de vacina e lacre;
  • Mantenha a vacina no gelo até o momento da aplicação. Escolha a hora mais fresca do dia e reúna o gado. Lembre-se: só vacine bovinos e búfalos;
  • Durante a vacinação, mantenha a seringa e as vacinas na caixa térmica e use agulhas novas, adequadas e limpas. A higiene e a limpeza são fundamentais para uma boa vacinação;
  • Agite o frasco antes de usar e aplique a dosagem certa em todos os animais: 5 ml;
  • O lugar correto de aplicação é a tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele. Aplique com calma;
  • Lembre de preencher a declaração de vacinação e entregá-la no serviço veterinário oficial do seu estado junto com a nota fiscal de compra das vacinas.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

A greve geral (?)

   Está chamada para esta sexta-feira (28-04) a greve geral promovida por oito centrais sindicais, que esperam conseguir a maior paralisação no país, em protesto às reformas da previdência e trabalhista e à lei de terceirização. Sindicalistas esperam adesão superior à de 1986, quando os trabalhadores fizeram aquela que é considerada a  maior greve até hoje registrada no pais, para protestar contra o Plano Cruzado e o governo José Sarney. Anuncia-se que, além dos servidores públicos e de áreas essenciais concessionadas, também vão aderir os professores de escolas particulares e empregados de outros ramos  privados.

            Para os sindicalistas, a paralisação se faz necessária porque o governo Temer, que se esforça para aprovar as reformas no Congresso, age de forma mais incisiva até do que era feito no tempo da ditadura. O componente novo que agora se apresenta é a adesão da iniciativa privada. Diferente dos servidores públicos – notadamente os da Educação e da Saúde, que ficam longos períodos sem trabalhar e acabam ganhando ou no máximo compensando os dias parados - os da empresa particular certamente terão a parada descontada de seus holerites pois, na prática, sem produzir as empregadoras não têm renda para pagar salários.
            Embora leve o nome “geral”, dificilmente a greve alcançará esse nível. A tendência é termos a repetição do de sempre e transtornos causados pelos bloqueios de vias públicas e pela adesão de trabalhadores do sistema de transporte. O que menos se deverá contar é a vontade do trabalhador protestar, pois ele não acredita no governo e nem em suas representações classistas mais preocupadas em fazer política partidária do que defender a classe. 
            Nos países adiantados, a greve é o último recurso. Antes dela, os trabalhadores, pelos seus representantes ou diretamente, levam as reivindicações a quem possa atendê-las. Não obtendo resultado, mobilizam-se em atos de protesto e só depois disso param de trabalhar. Via de regra, conseguem negociar e evitar a parada. No Brasil, mercê dos governos fracos, demagogos e irresponsáveis, o grevismo se alastrou no serviço público e agora ameaça avançar pela iniciativa privada. É importante que cada ator desse teatro cumpra com seus deveres para dessa forma poderem pugnar pelos direitos. No atual estado de coisas, no entanto, isso parece ser pedir demais.
            Espera-se que a dita greve geral seja um movimento ordeiro e, com isso, possa ter ouvidas suas reivindicações. Que o governo seja sensível ao que pensam os trabalhadores e a população não seja, como tantas vezes, a grande prejudicada pela falta de serviços essenciais e até no seu direito de ir e vir...

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

Estácio FMJ e SEDUC Parceria incentiva publicação de artigos de professores municipais em Revista Científica

Com a finalidade de ampliar a publicação de artigos de professores da Rede Municipal de Ensino, a Estácio FMJ e a Secretaria de Educação de Juazeiro do Norte (SEDUC) firmaram parceria para a publicação de 12 artigos científicos na Revista Biomedical & Health Sciences. Editada pela Estácio FMJ, a terceira edição da publicação terá seu conteúdo produzido exclusivamente pelos docentes.
A iniciativa das duas instituições visa estimular o estudo contínuo e a atuação em atividades de pesquisa, de forma que elas se tornem práticas constantes dos docentes, o que deve permitir que a produção de conhecimento dos professores possa auxiliar no aprimoramento de suas práticas pedagógicas, além de ser compartilhada para outros colegas de profissão, como também contribuir nos segmentos acadêmicos.
O professor Djailson Ricardo Malheiro, técnico da Educação Ambiental da Coordenadoria Pedagógica - SEDUC Juazeiro do Norte, considera que essa parceria traz um novo estímulo para os professores de Juazeiro do Norte que visam aperfeiçoar seus conhecimentos em programas de pós-graduação, como especializações e mestrados. Djailson, que também é professor e coordena projetos na Estácio FMJ, explica que, ao participar de uma publicação desse nível, o currículo dos professores recebe pontos que servirão para aumentar suas possibilidades de passar em uma seleção de mestrado.
“Quando o professor termina sua formação, parece que ele esquece o mundo da pesquisa e o mundo acadêmico que está em volta dele. Além disso, ele está muito voltado para o cumprimento de sua carga-horária e de suas práticas diárias. Então, trazer para o professor que está na escola esse processo de pesquisa será um ganho para todos (docentes, alunos e a sociedade em geral), porque o município terá professores atuantes em sala de aula, e que também serão pesquisadores”, lembra Djailson.
Segundo o professor Hermes Melo Teixeira Batista, editor da revista Biomedical & Health Sciences, médico e professor da Estácio FMJ, o objetivo da revista é divulgar pesquisas dentro das ciências da saúde e da educação. “As duas caminham juntas desde sempre. Na revista podemos compartilhar experiências educacionais, primordialmente, os métodos inovadores de ensino e pesquisa básica. Despertar o gosto e interesse pela pesquisa científica, de preferência de alto nível”, comenta o Hermes.
A previsão de lançamento será em 11 de outubro, em evento comemorativo ao Dia dos Professores. Na ocasião, os pesquisadores terão a oportunidade de apresentar o trabalho publicado em um Seminário, o que deve enriquecer ainda mais o currículo dos participantes.
Para a pesquisa e produção dos artigos, a SEDUC disponibilizará uma equipe de professores, com titulação de Mestre, que orientarão os pesquisadores na produção de seus trabalhos. Os interessados em participar dessa parceria podem procurar a Coordenação Pedagógica da SEDUC Juazeiro do Norte, no horário comercial, localizada na rua 15 de novembro, 101, Bairro São Miguel, Juazeiro do Norte, ou através do telefone 3511.5407.

Elizangela Santos

terça-feira, 25 de abril de 2017

10 anos da Conferência de Aparecida

A Conferência de Aparecida comemora 10 anos em maio. Foi certamente uma Conferência especial, a começar pelo fato de que nossos Bispos, pela primeira vez, trabalharam todos os dias cercados pelo Povo de Deus. Do subsolo do Santuário Nacional ouviam o barulho dos romeiros, suas preces e cânticos, celebravam a Eucaristia com eles, contemplavam sua piedade e recebiam seus abraços. Tal experiência ecoou fortemente no discernimento e nas decisões da Conferência. Recebemos um Documento que, desde o Documento de Medellín, resgatou e superou os documentos anteriores do Celam.
2007 – Visita do Papa Bento XVI ao Santuário
V Conferência de Aparecida em 2007/Foto: Denílson Luís
É um documento integralmente missionário, cujo lema convoca todos os batizados a serem discípulos e missionários da Vida: 'Discípulos e Missionários de Jesus Cristo, para que nossos povos n’Ele tenham Vida: Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida (Jo 14,6)'.
Os Bispos conseguiram superar suas conflitualidades ideológicas, porque tomaram consciência da fragilidade da Igreja como instituição social, ao mesmo tempo em que contemplavam a beleza do Povo de Deus, ainda cheio de fé e de piedade.
Jesus, Caminho, Verdade e Vida, é a proposta essencial de todo o Documento, como uma experiência de encontro, de amor e de missão, que todo cristão deve buscar. A alegria de ser cristão brota desse encontro, antes que do fato de ser membro de uma instituição eclesial. Os termos Vida, Povo, Missão e Discípulo-Missionário ecoam em todas as páginas do Documento, como fios condutores. Principalmente a palavra Vida, a partir da afirmação de Jesus: "Eu vim para que todos tenham Vida em abundância" (Jo 10,10), desemboca num novo empenho pelo dom da vida, desde a vida sobrenatural até a vida ecológica, exigindo assim uma retomada da opção pelos pobres.  
O que nos resta desse Documento 10 anos após sua publicação? Na verdade, as grandes mudanças na Igreja da América Latina e do Caribe haviam acontecido nas duas décadas após o Concílio Vaticano II, quando contávamos com bispos que não eram apenas pastores, mas também profetas, principalmente dentro do contexto das ditaduras militares. Eles haviam estimulado sacerdotes, religiosos e leigos a se tornarem um Povo de Deus em marcha, que vivesse uma fraternidade solidária e lutasse contra as injustiças sociais. Naqueles anos, as pequenas comunidades lideradas por leigos buscavam na Palavra de Deus a força para sua fé e vida, e nas celebrações ecoavam a vida e as lutas do povo. Contudo, as mudanças culturais dentro da sociedade e dentro da Igreja haviam arrefecido fortemente essa caminhada de esperança. São João Paulo II foi o homem de Deus para o Leste europeu. Mas não se pode dizer o mesmo em relação ao mundo latino-americano e caribenho. Teve dificuldades para compreender a caminhada da nossa Igreja e as mudanças na sociedade ocidental.
Por isso, podemos afirmar que o Documento de Aparecida abriu novamente horizontes de esperança para muitos agentes de pastoral, bispos, sacerdotes, diáconos e leigos, que encontraram nele um novo estímulo para retomar a caminhada do Concílio, até certo ponto interrompida. Certamente, será uma caminhada bastante longa.
O Documento retoma e reafirma assim valores tipicamente eclesiais da América Latina e do Caribe, como a opção pelos pobres, intrínseca à fé em Jesus; a importância das pequenas Comunidades de base na estrutura eclesial; o método Ver, Julgar e Agir para qualquer projeto pastoral; o valor e a centralidade da Bíblia; a retomada do Concílio Vaticano II, como referência indispensável da Igreja atual; a dimensão de libertação, tal como ensinava a Teologia da Libertação, que inspira de todo o Documento; a relação necessária entre conversão pessoal e conversão estrutural dentro e fora da Igreja; o protagonismo evangelizador dos Leigos, todos Discípulos-Missionários por força do próprio batismo.
Contudo, na realidade atual a Igreja do Brasil continua até hoje caracterizada pelos movimentos espiritualistas das últimas décadas. Não são poucos os bispos, sacerdotes e diáconos formados dentro do espírito da Igreja sonhada por São João Paulo II como uma instituição forte e centralizadora, em que a obediência às rubricas litúrgicas, a evangelização feita por pop-stars e o gosto do confronto espiritual entre o bem e o mal criou um catolicismo em grande parte rendido ao pentecostalismo. As propostas do Documento de Aparecida e dos documentos posteriores da CNBB ainda não têm força para mudar as estruturas atuais da Igreja e transformá-la em Igreja Povo de Deus e comunidades de comunidades vivas.
Graças a Deus, Papa Francisco retomou com muita coragem as propostas do Concílio e tem sido um profeta dentro e fora dos muros da Igreja. Pode-se afirmar que ele está fazendo com que o Documento de Aparecida se transforme num desafio para a Igreja católica de todos os países. Como um dos responsáveis pela redação do Documento de Aparecida, em seus documentos e em as suas falas, colhe as grandes propostas do Documento de Aparecida e tem coragem de atualizá-las continuamente. A exortação apostólica “A Alegria do Evangelho”, sobre a Evangelização, a encíclica “Lodato sì”, sobre o cuidado com nossa Casa comum, e a exortação apostólica pós-sinodal “Amoris Laetitia” sobre o amor na família, além de seus inúmeros discursos e homilias retomam constantemente a pessoa de Jesus, a missão do cristão e a defesa da vida.
Certamente, o Documento de Aparecida continua sendo um documento do futuro. Há uma caminhada desafiadora, que começa pela conversão ideológica do clero para levar avante uma reestruturação real de dioceses, paróquias e movimentos. E os bispos, se de fato querem formar um colégio episcopal ao redor do Papa, deveriam liderar o apoio a tantos grupos que têm continuado uma pastoral de libertação. Será importante recriar o espaço do Povo de Deus e reanimar os pequenos grupos de evangelização, os círculos bíblicos, o protagonismo de leigos bem formados, a piedade popular iluminada pela Palavra de Deus, as celebrações encarnadas e o compromisso de transformação social.
Portal A12.com

segunda-feira, 24 de abril de 2017

A União, os estados e os municípios

  O Rio de Janeiro, outrora capital federal e centro das decisões políticas e econômicas do país, vive a mais aguda crise de sua história. Analistas dizem que mesmo com as medidas de ajuste propostas, o estado só voltará a ser superavitário em 2029 e terá de esperar até 2038 para poder voltar a amortizar os juros da sua dívida milionária com a União. Por conta disso, o colapso é presente e o governo local forçado a adotar soluções amargas, que provocam o repúdio popular. A queda da atividade econômica, somada ao banditismo político – que já levou à prisão o ex-governador, secretários e conselheiros do Tribunal de Contas – são os responsáveis diretos por esse quadro desolador.
            Não podemos ignorar que outras 14 unidades da federação também dão sinais de exaustão, enquanto, ao lado do Rio, Minas Gerais e Rio Grande do Sul já decretaram calamidade financeira, pois têm dificuldade para saldar seus compromissos de curto prazo. Lembremos, ainda que, com a derrocada dos estados, seus municípios também entram em declínio, pois dependem das instâncias superiores. Os governos militares, à guisa de combater a corrupção e padronizar a arrecadação, centralizaram na União e nos estados o grosso da arrecadação de tributos anteriormente a cargo do município. O grande bolo do dinheiro ficou com a União, uma parte considerável com os estados e a pequena parcela com o município, que é reforçado pelas cotas-parte recebidas do Fundo de Participação dos Municípios (formado pela União) e do ICMS, arrecadado pelo estado.
            Não é exagero dizer que o ocorrido no Rio e nos outros estados em crise é apenas o prenúncio do que poderá acontecer aos demais estados brasileiros se não tivermos uma ampla reforma tributária. Em vez de preocupar-se com reformas da previdência e trabalhista, que são difíceis de passar pelo Congresso e principalmente de assimilação pela sociedade, o governo do presidente Michel Temer deveria debruçar-se na reforma tributária para devolver o equilíbrio a estados e municípios.
            Os recursos de informática e comunicação hoje disponíveis jogam por terra os argumentos de controle e padronização que levaram os governos da segunda metade do século passado a centralizarem as receitas na União e distribuí-las no conta-gotas aos entes federados. A grande reforma que se poderá fazer nesse país é a promoção da autonomia municipal. Com ela, a União poderá deixar atuar como executora de empreendimentos, reservando para si e executando com eficiência as funções normativas e fiscalizadoras, ultimamente tão negligenciadas.
             Fortaleça-se estados e municípios antes que todos eles mergulhem no perigoso pântano falimentar...


Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

Começa mais uma etapa de fiscalização dos estoques públicos

Nesta segunda-feira (24), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) inicia a terceira etapa de fiscalização de estoques públicos de 2017. Técnicos da Companhia inspecionarão armazéns públicos e privados dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia e São Paulo. Os trabalhos prosseguem até 5 de maio e envolvem 23 profissionais.
A expectativa da Companhia é fiscalizar 583.257 toneladas de grãos entre arroz, café, milho, feijão, trigo, farinha e fécula de mandioca em 44 armazéns do país. Os fiscais observarão, entre outros quesitos, as condições de armazenagem e conservação e a quantidade de grãos armazenados.
Na segunda etapa deste ano, foram fiscalizadas 144.354 toneladas em 56 armazéns, sendo constatados desvios de 2.496 toneladas de milho e  perdas de 217 toneladas de café e milho.
No caso das perdas, os armazenadores terão que indenizar a Companhia. Para os desvios identificados, a irregularidade é informada ao Ministério Público e à Polícia Federal. Além disso, a armazenadora fica impossibilitada de operar com a Conab por dois anos e deve restituir o estoque inicial em dinheiro ou em produto.
Cadastramento - Para otimizar custos, os técnicos da Conab aproveitarão o roteiro e farão o cadastramento de novos armazéns.
CONAB - Assessoria de Imprensa

Jô Soares visita o SBT e reencontra velhos amigos nos bastidores

Nesta quinta-feira, 6 de abril, acontece a gravação do Oscar da TV brasileira, o saudoso Troféu Imprensa. Sempre apresentando por Silvio Santos, a premiação terá diversas presenças ilustres, entre jurados e vencedores. Entre eles está o pioneiro dos talk shows no Brasil, Jô Soares. Vencedor do último Troféu Imprensa, o humorista irá receber o prêmio pessoalmente, prometendo ser um dos momentos mais emocionantes da edição. Nos bastidores, diversos artistas do SBT aproveitaram para conversar com Jô e tirar algumas selfies, claro

Últimas notícias de Juazeiro do Norte

Juazeiro do Norte se prepara para receber milhares de romeiros e visitantes na semana santa

O Município de Juazeiro do Norte se prepara para receber milhares de romeiros durante a Semana Santa, que se tornou uma grande Romaria realizada na cidade, nesse período, com a tradicional peregrinação de fiéis do Padre Cícero e romeiros até a Colina do Horto. Para melhor atender ao público que chega a cidade e aos moradores de todo o Cariri, toda uma organização foi pensada para o trajeto, com melhorias no paisagismo, recuperação do calçamento da rua do Horto, sinalização de trânsito, com inserção de redutores de velocidade, pela estrada velha, além da poda de dezenas de árvores, para melhorar o receptivo aos turistas.
O Prefeito Arnon Bezerra acompanhou de perto todo o processo de melhorias, e como forma de valorização da área onde se encontra a ‘pedra do joelho’, localizada no trajeto da estrada velha, na rua do Horto, local bastante visitado pelos romeiros neste dia, foi feita uma palhoça com um cercado em madeira, por meio de iniciativa própria.
Uma placa contando a história da pedra do joelho será afixada nesta quinta-feira, no local. Os moradores gostaram da ideia de promover uma melhoria na área, já que a pedra se tornou um ícone da crença dos romeiros, que atribuem muitos milagres alcançados. Imagens do Padre Cícero, Maria e de Jesus foram afixados na palhoça, como forma de melhor acolher aos romeiros. Padre Cícero José esteve no local, onde chegou a benzer o espaço, com a presença dos secretários municipais, de Turismo e Romaria, Júnior Feitosa, e do Meio Ambiente e Serviços Públicos, Luiz Ivan Bezerra, além do secretário de Esportes, Luciano Basílio.
Pelo menos 70 árvores passaram pelo serviço de podas, além do plantio de flores e outras plantas no canteiro central de acesso ao Horto, contando com orientação de um paisagista. Ontem à tarde, também foi escolhido o espaço para o cruzeiro, logo no início do trajeto pela estrada velha. Desde a Avenida Leandro Bezerra, é possível verificar as melhorias feitas para a essa Romaria, por ser o acesso principal, onde milhares de pessoas seguem a pé, na peregrinação desta sexta-feira.

Tradição
Dando segmento a uma tradição, o Prefeito Municipal de Juazeiro do Norte, se reúne todos os anos aos romeiros e peregrinos que sobem o Horto, e também realiza a sua caminhada até a estátua do Padre Cícero. Ele seguirá o trajeto a partir das 7h30, com parada na pedra do joelho, que recebeu um cercado em madeira e uma palhoça, para melhor atender aos visitantes.
Segundo o Prefeito, essas são soluções simples, com a finalidade de mostrar a importância desses espaços, que têm uma história representativa para a cidade e merecem ser valorizados. Imagens, como a da santa ceia, no Horto, foi renovada e o cruzeiro estará iluminado.

Paixão de Cristo no Horto
No estacionamento superior, próximo às escadarias para o acesso ao monumento do Padre Cícero, o grupo Compactur em mais de três décadas segue a tradição de apresentar o espetáculo da Paixão de Cristo, que acontece a partir das 8 horas. O evento acontece com a participação de atores populares, que se somam para ofertar ao público uma mensagem história e sagrada. O evento conta com o apoio da administração municipal e realização do grupo Compactur.
A Semana Santa é um dos períodos mais importantes para o Município no que se refere ao turismo e romaria. Tem sido crescente a quantidade de pessoas de outros estados e do Ceará, que visitam Juazeiro do Norte nesse período do ano, e que sobem o Horto na procissão da Via Sacra. Dessa forma, a Prefeitura executou ações criativas e sem gastos excessivos para proporcionar um maior acolhimento aos romeiros e munícipes que participam da celebração.
A pedra do joelho, ponto de visita na subida do Horto, no qual, segundo a tradição popular, a própria Virgem Maria se ajoelhou, deixando uma profunda marca na rocha, recebeu uma limpeza em volta, além da construção de uma estrutura rústica.
Conforme o Prefeito, Arnon Bezerra, as ações realizadas na Rua do Horto proporcionam a sensação de acolhimento para quem visita o local, “Entendendo que a subida do Horto tem um simbolismo muito importante para quem tem fé. Nesses festejos da semana santa mostramos que é possível dar beleza aos lugares, somente com a criatividade, sem gastos excessivos. Portanto estamos muito felizes, vendo um lugar bonito, que será palco de visitação com mais frequência”, afirma o prefeito.

Ponto facultativo para o Município nesta quinta-feira
A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, contará com ponto facultativo nesta quinta-feira para os servidores municipais, nesta quinta-feira santa e declara feriado religioso neste dia 14 de abril, na Sexta-feira da Paixão. O decreto, assinado pelo Prefeito municipal, Arnon Bezerra, o milenar respeito voltado aos dias santificados, incluindo a quinta-feira data, além das tradições centenárias e o dia para a visitação ao Horto. Os órgãos e entidades públicas que presta, serviços essenciais irão funcionar normalmente.

Demutran define ações para o feriado no Horto
O Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), já definiu a programação para os trabalhos durante a Semana Santa de 2017. O principal local das ações do Demutran será na Rua do Horto, local onde milhares de fiéis se reúnem para subir a pé a ladeira velha até o monumento do Padre Cícero, como forma de penitência.
Os trabalhos iniciarão às 6h da quinta-feira e irão até às 18h da sexta-feira. Quinze agentes de trânsito serão escalados por dia para esta ação. Eles realizarão um trabalho de orientação aos motoristas e pedestres na rua do Horto e no estacionamento, já próximo à estátua, que fica lotado e com grande rotatividade durante a sexta-feira Santa.
No início da rua do Horto, os agentes indicarão que apenas carros autorizados poderão subir para o Horto pela estrada velha, os demais veículos terão que fazer o trajeto pela estrada nova, a CE 517. Ao chegar no Horto, os motoristas serão orientados por outros agentes a estacionar de forma correta em área especifica do local.
A via que dá acesso à rua do Horto já recebeu a devida sinalização vertical e horizontal, o intuito desta ação é dar mais fluidez ao tráfego de veículos, mais segurança ao fluxo de pedestres e evitar ao máximo os riscos de acidentes.

Bairro Pedrinhas recebe ações do Dia ‘D’ de Combate ao Aedes aegypti
Seguindo um cronograma de atividades previstas no Plano Municipal de Combate ao Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde, através do Núcleo de Combate as endemias, em parceria com o Núcleo de Mobilização Social, esteve no bairro Pedrinhas, em Juazeiro do Norte, para realizar mais um “Dia D”, com o objetivo de inspecionar e eliminar os criadouros do mosquito nos bairros.
Durante a ação, que contou ainda com a parceria das Secretarias de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho através do CRAS local, e Autarquia Municipal de Meio Ambiente – AMAJU, a equipe desenvolveu atividade em diversos pontos do bairro, entre elas, uma passeata nas principais ruas, com panfletagem e abrindo faixas para conscientizar os moradores.
Segundo a Coordenadora do Núcleo de Combate as Endemias, Mascleide Feitosa, ações como essas são de suma importância. “Todos os dias temos agentes espalhados pelas ruas, mas, nesse dia, todos os agentes estão voltados apenas para um bairro, ou seja, a gente cataloga todos os problemas do bairro em relação a criação do Aedes aegypti e tentamos resolver boa parte dessa problemática em um dia”, declarou a coordenadora.
No dia D, todos os imóveis do bairro que ainda não foram visitados durante o ciclo, recebem a visita dos agentes, que também voltam aos imóveis reincidentes. Os pontos críticos (mais propícios a desenvolverem o mosquito) também passam por uma inspeção dos agentes. “A gente sai com cerca de 80 a 90% dos problemas resolvidos do bairro, em relação a criação do mosquito. Aquilo que demoraríamos muito tempo para resolver, fazemos quase tudo em um só dia” disse Mascleide. No bairro Pedrinhas, cerca de 1.800 imóveis foram visitados, inspecionados e tratados.
Também foram retirados os entulhos nas casas e que estavam espalhados pelas ruas em parceria com a SEMASP, que também acompanhou a visita aos pontos críticos com reincidência de foco do mosquito.
Mascleide Feitosa ainda ressalta que um dos pontos mais importantes é a conscientização da população. Segundo ela, “uma população conscientizada, cuida do seu estabelecimento, da sua residência e evita o nascimento do mosquito”.

Centro POP comemora páscoa com pessoas em situação de rua
Em clima de páscoa, o Centro de Referência Especializado Para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP), equipamento da Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho, realizou comemorações alusivas à data na manhã da quarta-feira, 12. Ao todo, cinquenta usuários do Centro participaram da festividade, que teve a apresentação de filme e posteriormente o debate.
Após o café da manhã, os participantes assistiram ao filme sobre a páscoa, que fala sobre perdão e renovação. Posterior às falas e explicações dos assistentes sociais e psicólogos, foi aberto uma roda de conversação para os usuários do Centro falarem sobre suas reflexões a respeito do assunto abordado.
No dia anterior, também foi passado o filme ‘A Paixão de Cristo’ a pedido dos próprios usuários. “O motivo maior de comemorarmos essas datas com os usuários do Centro POP é a socialização e integração. Eles se socializam entre eles e entre a equipe técnica do equipamento”, afirma o diretor do Centro POP, Tiago Figueiredo.
Também entrou em discussão questões relacionadas ao idoso, à criança e à mulher. Sobre esses temas, também foi trabalhado o respeito às diferenças de cada um, a diversidade, a igualdade de gênero e a fraternidade entre todos.

Prefeitura busca retomar contratos que estavam paralisados
A Prefeitura de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Infraestrutura (SENFRA) está retomando contratos que estavam paralisados, alguns há vários meses e outros há anos. Um deles diz respeito às construções de pontes no Município, as obras são do Ministério da Irrigação (MI).
Tudo está sendo feito com intuito de que os recursos não se percam. Fazem parte desse contrato a encosta da Av. Paulo Maia, no bairro São José, e as pontes da av. Governador Virgílio Távora, Rui Barbosa, no bairro Timbaúba; e a av. Madre Maria Nely Sobreira, bairro Limoeiro.
A SEINFRA está aguardando o recurso para que as obras sejam retomadas e assim beneficiar toda a população juazeirense. “Estamos conversando junto ao MI, já atendemos todas as solicitações feitas por eles e agora é só aguardar o sinal para retomarmos a obra”, destaca Zoia Aires de Moura, Secretária Executiva da SEINFRA.













sábado, 22 de abril de 2017

O Brasil, os políticos e a corrupção

   A corrupção sempre existiu. Isso todos os brasileiros ouviram dizer desde os tempos de criança, principalmente na pregação dos políticos que, em campanha, buscavam o voto com a promessa de lutar por uma sociedade melhor e para... acabar com a corrupção. O tema foi base de todos os postulantes de votos, pelo menos em parte de sua carreira. Houve, inclusive, os que dele fizeram sua bandeira, se apresentaram como verdadeiros paladinos anticorrupção e, com isso, chegaram ao poder, onde permaneceram à custa de mistificações e bravatas que, durante muito tempo, esconderam suas verdadeiras faces. Chegaram a se transformar em líderes quase messiânicos, seguidos pela multidão de enganados.
            Na virada dos anos 70 para os 80, os exilados e banidos do regime de 64 voltaram ao país e restabeleceu-se a democracia. Demonizou-se os militares e vendeu-se à população a idéia do paraíso. Havia solução para tudo, e o povo acreditou. Hoje verifica-se, através das delações de empreiteiros propineiros que já naquela época se roubava os cofres públicos e distribuía o dinheiro aos políticos, todos acomodados no sistema de coalizão. O governo já comprava os votos dos parlamentares e fazia vistas grossas às campanhas eleitorais feitas com dinheiro sujo. Esse é o pessoal que nos prometeu o fim da corrupção e o país próspero e, apesar de todas as riquezas e possibilidades nacionais, nos trouxe à espantosa crise que hoje vivemos.
            No mais reles procedimento de quadrilheiros, o mensalão – primeiro grande escândalo político-financeiro desse tempo – eclodiu por divergências na divisão do dinheiro roubado do erário. Um dos partidos sentiu-se preterido, denunciou o esquema e, apesar da morosidade da Justiça, os operadores restaram condenados e outros tiveram a reputação manchada. O episódio, no entanto, não serviu de lição, e a corrupção continuou e foi descoberta através da Operação Lava Jato, da Justiça, Ministério Público e Polícia Federal. Hoje temos quase 500 políticos formalmente envolvidos, entre eles ex-presidente da República, congressistas, governadores e executivos, alguns deles presos e outros aguardando o desenrolar dos processos. Outras delações ainda estão por vir e muitos outros errantes deverão ser identificados até na escala municipal.
            Só nos últimos tempos é que o brasileiro ficou sabendo, em detalhes, a magnitude dos roubos que se praticou nesse país. A divulgação das delações da Odebrecht é um libelo à atual classe política que, por vontade própria ou imposição do meio, chafurdou na corrupção. É preciso buscar urgentemente uma saída. Sem o respeito do povo, o governo e as instituições não conseguirão manter a paz e a ordem, e a sociedade caminhará para a barbárie. Evitar o pior é dever de todos...


Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

O Dia Nacional do Choro foi comemorado nesta segunda-feira (23), no Rio, com diversas apresentações musicais gratuitas para os moradores e ...