sábado, 16 de julho de 2016

Educação e respeito

Ultimamente vemos nesse Brasil continental agressões a professores e professoras. É pra lamentar e ao mesmo tempo ver o que está errado quando a falta de respeito se faz presente na escola e fora da escola. Preocupante, pois os educadores são figuras que querem um bem e tanto para com os seus alunos. E vale ressaltar a alegria de todo professor quando seus pupilos vencem na vida. Estudam e trabalham em postos de trabalho que engrandecem a nação Brasil.

Quando fatos de falta de respeito se repetem na escola, significam que temos uma sociedade doente, pois as agressões se repetem contra crianças, idosos e a banalização de tudo isso deixa uma preocupação quanto ao futuro. Indisciplinas e o desprezo com as regras estabelecidas deixam no ar uma preocupação latente. A Constituição diz que temos direitos e ao mesmo tempo deveres. Regras da sociedade tão claras, um direito, um dever.
Solução pra esse caos existe. E está na educação e na família. Crianças bem educadas em casa invariavelmente não dão problemas na escola e se forem estudiosas têm um futuro brilhante. A obrigação da escola é ensinar o “beabá”, cálculos e formar cidadãos humanistas e conscientes de seus deveres e direitos. Fora disso e sem a ajuda da família a escola fica sozinha e desprotegida na formação dos nossos jovens.
A cultura de paz e o respeito para com os semelhantes deve ser o mote desde a pré-escola. Combater os preconceitos e fazer valer a disciplina para que o aluno cresça sabendo o quanto a convivência pacífica faz bem a todos. Dessa forma podemos ter um futuro recheado de brasileiros sabedores de seus deveres e com os direitos assegurados.
José de Arimatéa dos Santos, professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comissão externa da Câmara visita Brumadinho na próxima quarta-feira

Uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) também poderá investigar o caso a partir de fevereiro Comissão externa da Câmara vai visita...